Ads Top

Entre a Fé e a Razão

João 20.24-29
- Introdução: O debate entre a fé e a razão é tema de discussão entre a religião e a ciência por séculos. Onde vamos chegar?

1- A Razão se baseia na Dúvida: v.24,25

Tomé não estava no primeiro encontro de Jesus com seus discípulos no Cenáculo e por isso duvidou da ressurreição (João 20.19-23).
A reação de Tomé foi o desejo de constatar racionalmente o que teria acontecido, tocando no Mestre para ver as feridas em suas mãos e no corpo.
A busca de Tomé era pela certeza de que Jesus ressuscitou. Seria difícil até os dias de hoje entender o mistério da ressurreição, então não podemos julgar Tomé, mas entender seu lado humano.
A base para a razão é a dúvida. Tudo isso começou quando a serpente colocou dúvidas sobre o fruto no jardim e então o homem e a mulher quiseram averiguar racionalmente (Gênesis 3.1-8).

2- A Fé se baseia na Certeza: v.26-29

A promessa de Jesus de que morreria, mas ressuscitaria deveria ser a certeza para basear sua fé (Mateus 16.21). Talvez por esquecer-se disso, Tomé duvidou e preferiu contestar racionalmente.
Jesus permitiu que Tomé averiguasse a veracidade da sua ressurreição (v.27). Neste momento Tomé fez sua declaração de fé chamando Jesus de “Senhor meu e Deus meu” (v.28).
A Certeza é a fonte geradora de fé porque “a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus” (Romanos 10.17). Tudo que Deus diz é verdadeiro e devemos confiar (João 17.17). A própria “fé é a convicção de fatos que não podemos ver” (Hebreus 11.1).

-Conclusão:
v.29 “Disse-lhe Jesus: Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram.”
Jesus repreendeu Tomé para que passasse a viver pela fé e não apenas pela razão.
Mas como podemos encontrar um equilíbrio entre a fé e a razão, visto que somos seres racionais e espirituais ao mesmo tempo? Através do “culto racional” (Romanos 12.1), onde adoramos a Deus integralmente com corpo, alma e espírito exercendo uma fé inteligente.

© AUTOR: Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.