Ads Top

Entre a FÉ e a EMOÇÃO

Mateus 14.22-33
- Introdução: Pedro andando sobre as águas, inicialmente demonstrou ter fé, mas era somente emoção (v.28), pois Jesus chamou Pedro de “homem de pequena fé” (v.31).
Como diferenciar a fé da emoção?

1- A EMOÇÃO é Inconstante: v.26-28 e 30

Ao mesmo tempo em que os discípulos sentiam medo (v.26), Pedro teve um pico de euforia pedindo para fazer como Jesus ao andar sobre a água (v.28) e depois afundou ficando novamente apavorado (v.30).
As emoções de Pedro foram:
- Ilusões: “exclamaram: é um fantasma” (v.26);
- Medo: “tomados de medo gritaram” (v.26);
- Dúvidas: “se és tu Senhor?” (v.28);
- Curiosidade: “manda-me ir ter contigo, por sobre as águas” (v.28);
Esta inconstância é uma característica da emoção natural no ser humano. As circunstâncias externas podem influenciar as emoções.
2- A FÉ é Sobrenatural: v.29-32
Pedro precisou passar por uma grande tempestade e experimentar fortes emoções para conhecer a verdadeira fé.
Para ter fé é preciso:
Obedecer: “Vem! E Pedro ... foi ter com Jesus” (v.29);
Foco: “reparando porém, na força do vento” (v.30);
Oração: “gritou: Salva-me, Senhor!” (v.30);
Entrega: “Jesus, estendendo a mão, tomou-o” (v.31);
A verdadeira fé vem de Deus e se baseia no sobrenatural que somente o Senhor pode fazer. O impossível é especialidade de Deus.

-Conclusão:
“E os que estavam no barco o adoraram, dizendo: Verdadeiramente és Filho de Deus!” (v.33).
Sentir emoção não está errado, porque é algo natural do ser humano. Mas a fé é muito mais do que uma simples emoção passageira. A verdadeira fé pode gerar fortes emoções, mas uma emoção não gera fé. Quando a tempestade acalmou todos começaram a louvar a Deus, esta emoção foi fruto de um milagre da fé.

© AUTOR: Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.