Ads Top

Ana, a profetiza

Lucas 2.36-38
- Introdução: Ana, no Novo Testamento, foi uma profetiza e conheceu o menino Jesus ao ser apresentado no templo. Ela era:

1- Uma mulher DIGNA: 

v.36 e 37ª “Havia uma profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser, avançada em dias, que vivera com seu marido sete anos desde que se casara e que era viúva de oitenta e quatro anos”.
Ana era uma mulher digna. Algumas características pessoais de Ana são:
a) Mulher de família: “filha de Fanuel, da tribo de Aser”.
b) Idosa: “avançada em dias”, “de oitenta e quatro anos”.
c) Viúva: “vivera com seu marido sete anos desde que se casara e que era viúva”.
Ser mulher, idosa e viúva, sozinha era um grande desafio para aquele tempo.

2- Uma SERVA de Deus: 

v.37b “Esta não deixava o templo, mas adorava noite e dia em jejuns e orações”.
Ana dedicava-se totalmente a Deus, porque:
a) Vivia no templo: “não deixava o templo”.
b) Adoradora: “adorava noite e dia”.
c) Vida de oração: “jejuns e orações”.
Ana servia a Deus de todo o seu coração, ficando sempre no templo para adorar a Deus e orar.

3- Uma PROFETIZA: 

v.38 “E, chegando naquela hora, dava graças a Deus e falava a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém”.
Ana foi considerada uma profetiza por suas palavras proféticas respeito de Jesus. Dizia:
a) Palavras de Gratidão: “dava graças a Deus”.
b) Anunciava o Messias: “falava a respeito do menino”.
c) Ministrava Esperança: “todos os que esperavam a redenção de Jerusalém”.
Ana falava de Jesus com gratidão, profetizava a seu respeito e trazia esperança para as pessoas.

-Conclusão: Ana foi uma grande mulher de Deus, com uma vida digna, dedicada a servir e profetizar a mensagem do Senhor.

© AUTOR: Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Nenhum comentário:

Faça um comentário, mas só podemos publicar se a pessoa se identificar.

Tecnologia do Blogger.