O Jejum de Daniel

profeta Daniel

Daniel 1.8; 10.2,3 e 12,13

Introdução: A experiência do profeta Daniel no jejum serve de inspiração para todos nós.


Qual o significado do jejum?


1- Jejuar é uma DECISÃO

Daniel 1.8 “Daniel resolveu não se contaminar com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; por isso, pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar.”

Daniel decidiu não se contaminar com as comidas sacrificadas aos ídolos e por isso fez abstinência em consagração a Deus. Só conseguimos jejuar se tomarmos uma decisão.


2- Jejum um SACRIFÍCIO

Daniel 10.2,3 “Naqueles dias, eu, Daniel, fiquei de luto por três semanas. Não comi nada que fosse saboroso, não provei carne nem vinho, e não me ungi com óleo algum, até que passaram as três semanas.”

Daniel estava no palácio real e mesmo assim abriu mão de todo prazer para se consagrar. O jejum é um sacrifício que fazemos, abrindo mão de desejos em prol da santificação.


3- Jejum é uma BATALHA

Daniel 10.12,13 “Então ele me disse:— Não tenha medo, Daniel, porque as suas palavras foram ouvidas, desde o primeiro dia em que você dispôs o coração a compreender e a se humilhar na presença do seu Deus. Foi por causa dessas suas palavras que eu vim. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu durante vinte e um dias. Porém Miguel, um dos príncipes mais importantes, veio me ajudar, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia.”

Deus revelou para Daniel que havia uma batalha espiritual por causa de sua oração. Quando jejuamos despertamos o mundo espiritual e ficamos mais sensíveis.


Conclusão

Jejuar é uma decisão, um sacrifício e uma batalha. Consagre sua vida como o Profeta Daniel em oração ao Senhor sempre.

 

Rev. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista. 44 anos. Casado com Ássima, pai de Heitor e Hadassa. Natural de Muriaé MG. Bacharel em Teologia pela UMESP.

Faça um comentário, mas só podemos publicar se identificar.

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem

promoção de livros devocional diário