O Remédio é o Amor

Romanos 13.8-10
Introdução: Podemos meditar neste texto e fazer uma comparação do amor com um medicamento. 

O amor é um remédio:

1- Indicado para todos

v.8 “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei”.

A indicação de um remédio diz para que tipo de doença ou quais pacientes será indicado.
O amor é um remédio indicado para todas as pessoas. O único medicamento que pode ser usado como automedicação e também pode ser passado de um paciente para outro.

2- A bula é fácil de entender

v.9 “Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

A bula do remédio traz todas as informações a respeito de sua composição e modo de usar. As bulas costumam ser longas e com letras pequenas.
O amor é demonstrado na Palavra de Deus que revela o Deus amoroso e salvador (João 3.16). Este remédio deve ser tomado em doses grandes e várias vezes ao dia. A mensagem de Deus pode ser resumida numa só palavra, o amor.

3- Não tem contraindicações

v.10 “O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor”.

Um medicamento comumente tem contraindicações, de algo que deve ser evitado ou algum cuidado ao usar o remédio.
O remédio do amor não traz qualquer risco e não faz mal em nenhuma situação.

Conclusão

Em qualquer situação que você viver, lembre-se que ‘o remédio é o amor’.

Rev. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista. 44 anos. Casado com Ássima, pai de Heitor e Hadassa. Natural de Muriaé MG. Bacharel em Teologia pela UMESP.

Faça um comentário, mas só podemos publicar se identificar.

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem

promoção de livros devocional diário