Rotas de fuga

“Jonas se dispôs, mas para fugir da presença do Senhor...”. Jonas 1.3

Introdução: Quando passamos por uma luta logo pensamos em para onde ir. 

Motivos para fugir:


1- Medo: Jonas 1.17

Ao ser lançado no mar e engolido por um grande peixe, Jonas passou os momentos mais tenebrosos de sua vida. Fez uma oração clamando o socorro de Deus (Jonas 2.1-10).
Muitas vezes a fuga ao invés de resolver o problema, faz que o medo venha com mais força em consequência das tempestades que são resultado de nossos erros.

2- Dúvida: Jonas 3.1-4

Após ser salvo do peixe no mar, Deus chamou Jonas mais uma vez para pregar em Nínive. Pelo que entendemos ele foi mas não acreditava muito em sua mensagem e não gostou muito do resultado (Jonas 4.1-3).
A fuga também nos leva a duvidar de que podemos vencer enfrentando a situação. Precisamos confiar no Senhor e não temer.

3- Raiva: Jonas 4.4,5 e 7-11

Jonas ficou irado com o povo de Nínive e depois por causa da planta que secou tirando sua sombra. Duas vezes o Senhor perguntou a Jonas: “é razoável essa tua ira?” (Jonas 4.4,7).
A raiva nos leva a cometer erros muitas vezes irreparáveis nos distanciando mais ainda do propósito de Deus.

Conclusão

Estas três rotas de fuga são tomadas por muitas pessoas quando se amedrontam, duvidam ou ficam irados. Não adianta fugir dos problemas, mas devemos confiar e obedecer ao Senhor.
Rev. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista. 44 anos. Casado com Ássima, pai de Heitor e Hadassa. Natural de Muriaé MG. Bacharel em Teologia pela UMESP.

Postagem Anterior Próxima Postagem

promoção de livros devocional diário